Genomma participa do Música MOV

Artistas de renome nacional fizeram parte do Line Up. Foram 16 atrações no total >>>


Ontem (24), foi ao ar a apresentação da Genomma para o Música MOV, festival que reuniu 16 artistas nacionais de vários estilos musicais como rap, trap, MPB, pop e rock. A iniciativa do festival é da produtora cultural Tainan Franco por meio da MOV8 Produções.


O convite para participar do festival aconteceu ainda no final de 2020, quando o Música MOV ainda era uma ideia. "Foi em uma conversa informal que a Tainan mencionou que estava planejando uma série de shows e que a Genomma já estava escalada", comenta Felipe Schadt, vocalista e compositor. Depois disso, o projeto foi ganhando forma e o convite formal aconteceu. "O que a gente não esperava, era que estaríamos no meio de tanta gente boa", confessa o vocalista.


O festival reuniu, além da Genomma, nomes como: GAVI, Talvez Sejamos Budas, Érika Martins, Renan Cavolik, Katu Mirim, Nila Branco, Roberta Campos, Fernanda Porto, Helião RZO, Yung Buda, Felipe Flip, Dadona, Brasil in Conserto, Higher Ground e Arismar do Espírito Santo. "Eu queria reunir artistas que eu gosto em um mesmo palco", explica Tainan Franco.


As gravações aconteceram em julho desse ano no estúdio Sensorial Lab, em Jundiaí-SP, e levou três finais de semana para serem finalizadas. O festival contou com a presença de uma equipe composta de profissionais do meio artístico e cultural, como Camila de Godoi, baixista da banda Clandestinas, que trabalhou como roadie, o fotógrafo Pablo Zanella, responsável pela fotografia do evento, Gustavo Koch, produtor cultural entre outros.


Após a captação de som e imagem, os shows passaram por um minucioso trabalho de mixagem e edição. "Não queríamos que ficasse bom, queríamos que ficasse excelente!", comenta Rafael Testa, co-produtor do Música MOV que, não revela detalhes, mas explica que o festival não termina com as apresentações no YouTube. "Há muita coisa para acontecer com todo esse material que ainda não podemos dizer, mas queremos fazer o Música MOV alcançar outros espaços logo menos".


>>> Confira o show da Genomma no Música MOV


A apresentação da Genomma também marcou a estreia de Fabi Bracco, nova baterista da banda que assumiu as baquetas no início de 2021. "Eu estava mega ansiosa mas no fim achei um baita material, parece coisa de TV mesmo", explica a baterista. "Pra mim, é como se a Fabi sempre tivesse feito parte da banda e tanto ela quanto todos nós nos saímos muito bem. Superou minhas expectativas", é o que diz Thiago Foratori, baixista.

(Foto: Pablo Zanella - Reprodução: Música MOV)

O repertório escolhido pela Genomma privilegiou as músicas do seu primeiro álbum Além dos Muros de Jornais (2019) como DNA, Munique, Átomos no Vazio, Perfeito Lugar e Prisioneiro de Mim. Porém, as duas últimas músicas fazem parte do novo trabalho da banda, Como Reverter A Entropia Do Universo (lançamento previsto para 2022), são elas: EUniverso e Metade do Céu, esta última, single recém lançado pela Genomma. "Na época da gravação do show, ainda não tínhamos finalizado as outras músicas novas, porque queríamos ter apresentado mais canções inéditas", conta Jeckson Fernandes, guitarrista. "Porém, amamos as músicas do primeiro trabalho e vamos tocar elas sempre que der", finaliza.

>>> Felipe Schadt publica texto emocionante sobre o Música MOV. Leia aqui!


O Show

(Foto: Pablo Zanella - Reprodução: Música MOV)

Os primeiros acordes da participação da Genomma no Música MOV foram o da sua costumeira música de abertura, Prólogo que é uma introdução a um dos hits da banda, DNA.


Na sequência, Munique foi entoada acompanhada pela primeira vez por um violão, assumido por Felipe Schadt. A música terminou com um bis de um trecho de Giz da Legião Urbana.


Depois disso, Átomos no Vazio pavimentou o caminho da calmaria para Perfeito Lugar, música que tem uma estética diferente, pois Fabi sai da bateria para se juntar na frente do palco com os demais e tocar apenas um surdo para acompanhar o ritmo crescente do refrão final da canção.


Por fim, uma das músicas favoritas dos fãs da Genomma, Prisioneiro de Mim, começou a ser tocada por Jeckson Fernandes, enquanto Felipe discursava sobre o lema da banda que é de "Mudar O Mundo". Ao final da música, Felipe realizou o mesmo ritual de sempre: se ajoelhou durante o solo em uma espécie de agradecimento e oração.


A partir disso, o show deu uma virada, como se estivessem fechando um livro e abrindo outro. Essa nova história começou a ser contada com a inédita EUniverso, um instrumental de 40 segundos que fará parte do novo álbum da Genomma. Ele serviu de introdução para a última música do show, Metade do Céu, single recém lançado e que já atingiu mais de 1.500 streaming só no Spotify. Com esse final, a Genomma mostrou que está pronta para encarar o seu novo projeto.


Entrevista



Felipe Schadt participou de uma entrevista especial do Programa Francamente com os artistas participantes do Música MOV. Conduzido por Tainan Franco, o papo girou em torno dos significados do novo trabalho, encerramento e início de ciclos e sobre saúde mental. "Foi uma oportunidade muito boa de poder explicar o que significa tudo isso que estamos fazendo", explica Felipe.


>>> Assista a entrevista de Felipe Schadt para o Programa Francamente especial Música MOV





#música #estreia #MusicaMOV #rock #festival #Genomma #show #CRAEDU #MudarOMundo

Posts recentes

Ver tudo
Faixa.png